19 ago. 21

Caça vazamento em SP: aumento na demanda por serviço preocupa

O saneamento básico em São Paulo está entre os setores no país que mais demonstram necessidade de investimento e melhoria na infraestrutura. De acordo com o Instituto Trata Brasil, mais de 30% da população não tem esgoto tratado e 1/3 da água potável em São Paulo acaba sendo desperdiçada, o que significa mais gasto tanto aos paulistanos quanto para a SABESP.

Entre as razões de todo esse desperdício de água, uma das principais e mais preocupantes são os vazamentos residenciais, que muitas vezes passam despercebidos até que as consequências surjam. Em decorrência do problema, o aumento na demanda por empresas de caça vazamento da Sabesp em SP revela que a situação pode ser mais grave do que se imagina!

Vazamentos de água em São Paulo: entenda o porquê da alta demanda

A questão do vazamento de água na principal metrópole do país revela que ainda há muito a ser feito em relação à manutenção e cuidados com a rede de abastecimento de água, além dos equipamentos hidráulicos residenciais. Segundo a SABESP, o aumento abrupto na demanda por serviço de caça vazamento em SP se deu, especialmente, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Entenda.

Com mais de 21 milhões de habitantes passando mais tempo em casa, conforme dados do PDUI (Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado) da Região Metropolitana de São Paulo, houve sobrecarga nos sistemas hidráulicos. O uso “além do comum”, ou “superuso”, desencadeou vazamentos notáveis e ocultos, sendo esses últimos, inclusive, em tubulações da SABESP.

Empresas de Caça Vazamento registraram um aumento nas ligações de emergência logo no primeiro trimestre de 2020 e o problema só piorou em 2021. Junto às principais queixas dos paulistanos, foram apontados problemas decorrentes de vazamento hidráulico como infiltração, perda de pressão nas torneiras, e conta de água alta por vazamento.

Os esforços da SABESP para conter vazamentos na rede de distribuição

Conforme o Plano de Negócios da Sabesp, divulgado pela Arsesp, a empresa não mede esforços em relação à detecção e conserto de vazamentos nas tubulações. Isso porque se tratam de perdas hídricas reais, ou seja, a população paulistana sequer chega a receber esse volume de água, que se perde no percurso entre a estação de tratamento e as residências.

Em conformidade com o indicador de perdas do SNIS, as projeções dos volumes totais de perda tendem a diminuir gradativamente nos próximos anos, caindo de 913.473 m³ em 2021 para 882.111 m³ em 2024.

Caça vazamento em SP: empresa de serviços especializados

Mesmo com todos os esforços da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, a demanda por atendimento de empresas caça vazamentos aumentou. O número de domicílios e empresas que sofrem, sem perceber, com vazamentos ocultos é alto, e ainda se faz necessária a conscientização quanto à importância do suporte profissional de modo que a própria população seja ajudada.

Empresas como o Caça Vazamento em SP têm feito o possível para atender a todas as chamadas por serviços hidráulicos na zona Norte, Leste, Oeste, e Sul. A utilização de equipamentos modernos como o geofone, rastreador de água, inspeção de vídeo, e a experiência dos profissionais é o grande diferencial na detecção de vazamentos ocultos residenciais, especialmente no caso de vazamento em piscina.