25 dez. 14

5 tipos de vazamentos que você precisa conhecer

Com as águas dos reservatórios diminuindo tanto ultimamente é importante ficar de olho no uso doméstico para não exagerar. Mas não basta apenas economizar água ou aprender a reaproveitar o que der.

Os vazamentos também são grandes causadores da grande quantidade de água gasta hoje em dia. Um pequeno buraco de 2 milímetros em um cano chega a desperdiçar 3,2 mil litros de água por dia! Por isso, não cuidar corretamente do encanamento de sua casa pode ser considerado uma irresponsabilidade social.

Para ajudar com essa tarefa, conheça os tipos de vazamentos você precisa estar sempre de olho. Eles podem ser tanto de canos alimentados pela empresa responsável pela gestão de água quanto por sua caixa d’água:

Hidrômetro – Desligue todos os aparelhos de sua casa que usam água (máquinas de lavar louça e roupa, por exemplo), feche bem todas as torneiras e não use os vasos sanitários. Olhe em seu hidrômetro e anote o número que aparece. Se achar melhor você também pode marcar a posição do ponteiro maior do hidrômetro. Aguarde uma hora mantendo a casa sem água e depois verifique o hidrômetro. Se tudo continua igual, ótimo, não há nenhum problema. Mas se o número mudou ou o ponteiro está localizado em outro lugar que não a marca que você deixou, é sinal de que existe um vazamento em sua casa.

  1. Canos alimentados diretamente pela empresa gestora de água na sua região/cidade – Feche o registro de água na parede. Depois, abra uma torneira alimentada diretamente pela empresa que faz a gestão de água no seu bairro. É a famosa torneira com “água da rua”. Geralmente a do tanque e/ou da pia é assim. Deixe a água sair até parar. Imediatamente, coloque um copo cheio de água no bucal da torneira. Se um pouco da água do copo for sugado pela torneira é sinal de que há vazamento.
  2. Canos alimentados pela sua caixa de água – Faça como no caso do hidrômetro, fechando todas as torneiras da casa, desligando aparelhos domésticos que a usem e interditando os vasos sanitários. Vá até a caixa de água e feche a torneira da boia, impedindo que entre mais água. Marque o nível da água na própria caixa usando um lápis grosso. Aguarde uma hora e verifique novamente a quantidade de água. Se ela continuar no nível que você marcou tudo está ok. Mas se a água tiver diminuído é sinal de vazamento.
  3. Torneiras – é um dos mais fáceis de detectar. Quando há vazamento a torneira continuará pingando água mesmo depois de totalmente fechada.
  4. Vasos sanitários – jogue borra de café dentro do vaso sanitário. Ela deve ficar depositada no fundo do vaso. Se houver algum tipo de movimentação depois que a água parar de encher, é sinal de que há vazamento da válvula ou na caixa de descargas.
  5. Piscinas – Deixe a piscina cheia, em seu nível normal. Encha um balde com água retirada da piscina até 5 centímetros da borda. Coloque o corpo do balde dentro da piscina de forma que as águas não se misturem, mas mantenham a mesma temperatura. Você terá de prender o baldo em algum objeto para conseguir isso. Espere a água assentar e marque tanto o nível de água do balde quanto da piscina. Use lápis ou caneta especial que não saia com água. Aguarde 24 horas e marque o novo nível da piscina e do balde. Se a variação de altura da água da piscina for muito maior do que a do balde, é sinal de que existe um vazamento.

E lembre-se: quando desconfiar de vazamentos no seu imóvel, chame a Caça Vazamento.