28 out. 14

Como economizar água detectando vazamentos ‘invisíveis’

Apesar de a palavra vazamento trazer à mente canos estourados e água por toda casa, muitas vezes ele só é descoberto com um aumento inesperado na conta de água. Esse tipo de perda ocorre em tubulações que estão aterradas ou dentro de paredes.

Segundo estimativa da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), um buraco de 2 milímetros no encanamento desperdiça até 3,2 mil litros de água por dia. Mas, antes de começar o “quebra-quebra” para encontrar o local exato do problema, as empresas “caça-vazamentos” podem ser contratadas porque possuem equipamentos específicos para constatar a perda em locais “invisíveis”.

O segredo desse trabalho são os “geofones eletrônicos”, aparelhos que captam o som de água vazamento apenas no toque em paredes e pisos. Há ainda equipamentos para descobrir escape de água, como o de pressurização para microvazamento. O uso depende do local que vai passar pela vistoria.

O instalador hidráulico Ricardo Silva explica que o custo dos serviços de “caça-vazamentos” varia de acordo com o tamanho do imóvel, já que uma residência maior exige mais tempo de pesquisa. Não há uma tabela pré-definida.

A visita para localizar o ponto de vazamento, na maioria das vezes, não é cobrada. Após o diagnóstico, o orçamento é passado para o cliente, que decide se vai fazer o conserto com a empresa.

O G1 acompanhou o trabalho do instalador hidráulico em uma casa na Zona Norte de São Paulo. A dona da residência, Rosemeire Matias, teve vários problemas com vazamento e sempre chama os serviços dos “caçadores” para encontrá-los. Ela contou que sua conta já veio três vezes mais alta que o valor normal por causa desse tipo de desperdício.

cacavazamento

 

Fonte: G1